terça-feira, 24 de maio de 2011

O Cinquentenário do Movimento da Legalidade (1961-2011)

O Cinquentenário do Movimento da Legalidade (1961-2011): a trajetória política de Leonel Brizola e de João Goulart

31 de maio e 01 de junho de 2011

Pantheon do IFCH (Prédio 43322, Sala 202), Campus do Vale

O seminário visa valorizar a efeméride e inseri-la numa cadeia mais ampla de acontecimentos que giram em torno da ditadura civil-militar, implantada em 1964. Pretende apresentar e debater relatos de participantes dos acontecimentos de 1961, além de documentários e pesquisas acadêmicas sobre a trajetória política de Leonel Brizola e de João Goulart.

Programação

Terça feira: 31/05/11

Tarde

14:00 – Lançamento da Exposição – O Movimento da Legalidade (Galeria Olho Nu – no mesmo prédio do Pantheon)

14:15 - Apresentação do Documentário João Sem Terra, dirigido por Tereza Noll Trindade

16:00 - Mesa Redonda 2 - A questão da terra no governo Brizola (Debate sobre o documentário)

Marluza Marques Harres (Unisinos)

Teresa Noll Trindade (USP)

Noite

19:00 - Mesa Redonda 1 – O Movimento da Legalidade por alguns de seus protagonistas

Almoré Zoch Cavalheiro (Ex-sargento, deputado estadual – PTB/RS – em 1962)

Cap. José Wilson da Silva (Presidente da AMPLA - Associação de Defesa dos Direitos e Pró-Anistia Ampla dos Atingidos por Atos Institucionais)

Quarta feira: 01/06/11

Manhã

9:00 – Apresentação do Documentário Jango em Quatro Atos, dirigido por Norberto Goulart

10:00 – Mesa Redonda 3 - Brizola e Jango no Exílio

Carla Simone Rodeghero (UFRGS)

Christopher Goulart (Instituto João Goulart)

Tarde

14:00 – Mesa Redonda 4 – Brizola: governador do Rio Grande do Sul – Brizola: Governador do Rio de Janeiro0

Mercedes Cánepa (UFRGS)

João Trajano de Sento-Sé (UERJ)

, no valor de R$ 10,00, podem ser feitas a partir do dia 24 de maio, no NPH (IFCH - Bloco A-2 - Prédio 43311 – sala 214 - Av. Bento Gonçalves, 9500 - Campus do Vale, fone 3308 6631) e no dia 31, no local do evento. Os inscritos terão direito a um certificado de 16 horas/aula. Maiores informações: nph@ufrgs.br

Promoção:

Núcleo de Pesquisa em História – IFCH/UFRGS

Apoio:

IFCH-UFRGS

Propesq – UFRGS

PPG em História - UFRGS

Sobre os participantes:

Almoré Zoch Cavalheiro - Ex-sargento, deputado estadual, eleito em 1962 pelo PTB gaúcho. Não pôde assumir o mandato. Sua trajetória é representativa do desejo de participação política que os subalternos das Forças Armadas manifestaram, no início dos anos 60. Almoré Zoch Cavalheiro participou, em 1979, da criação de uma entidade voltada à defesa da anistia para os companheiros – militares nacionalistas - que foram expulsos das Forças Armadas.

Cap. José Wilson da Silva – Como tenente, tomou parte da mobilização política de militares nacionalistas entre o Movimento da Legalidade e o golpe de 1964. Com o golpe de 1964, partiu para o exílio, no Uruguai, estando próximo de Leonel Brizola. Estas experiências foram relatadas pelo Capitão José Wilson no livro O tenente vermelho, publicado pela Editora Tchê. Participa, desde 1979, da Ampla (Associação de Defesa dos Direitos e Pró-Anistia Ampla dos Atingidos por Atos Institucionais). Atualmente, é presidente da entidade. Publicou, também, Afinal, quem é Brizola? Amigo ou Inimigo?, editado pelo Movimento de Renovação Nacional Leonel Brizola, em 1989.

Marluza Marques Harres - É professora da Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS. Tem experiência em pesquisa e orientação sobre: história política, história ambiental, história agrária e movimentos sociais. É autora da tese Conflito e conciliação no processo de reforma agrária do Banhado do Colégio. Camaquã, Rio Grande do Sul, defendida na UFRGS, em 2002. Entre suas publicações, destacam-se aquelas relacionadas ao uso da História Oral. Tem sido atuante em entidades que agregam profissionais de História, como a Associação Nacional de História (ANPUH) e a Associação Brasileira de História Oral (AHBO).

Teresa Noll Trindade – Possuo graduação em Realizações Visuais pela Unisinos (2004-2007), Curso de Realização de Documentário, na Escuela Internacional de Cine y TV, San Antonio de Los Bagnos, Cuba (2009) e Mestrado em Multimeios pela Unicamp (2009-2011).Dirigiu o Documentário João Sem Terra, lançado em 2010.

Carla Simone Rodeghero - é professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem se dedicado a pesquisa e orientação de temas como: anticomunismo, regime militar, anistia, historiografia e memória. Atua, ainda, na área da educação patrimonial e na realização de trabalhos que visam aproximar a Universidade dos alunos e professores de escolas públicas do ensino básico. É autora dos livros O diabo é vermelho: imaginário anticomunista e Igreja Católica no Rio Grande do Sul (1945-1964), publicado pela Editora da UPF, de Capítulos da Guerra Fria: o anticomunismo brasileiro sob o olhar norte-americando, publicado pela Editora da UFRGS. É co-autora do livro Anistia ampla, geral e irrestrita: história de uma luta inconclusa, a ser lançado em 2011, pela Editora da Unisc.

Christopher Goulart – Advogado, neto do ex-presidente João Goulart, Diretor do Instituto João Goulart. Tem publicado periodicamente artigos na grande imprensa tratando de questões relativas à trajetória política de João Goulart, à ditadura e à memória deste período. Através do Instituto João Goulart tem buscado formas de esclarecer as condições em que se deu a morte do ex-presidente. Faz parte da Comissão nomeada pelo governador Tarso Genro para organizar os eventos relativos ao Cinqüentenário do Movimento da Legalidade.

Mercedes Cánepa – É professora de Ciência Política na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Suas pesquisas têm enfase em instituições políticas comparadas, comportamento político-eleitoral e políticas públicas. Atua principalmente nos temas: partidos políticos, eleições, democracia, representação política e intituiçoes políticas e sociais. É autora do livro Partidos e Representação Política: a articulação dos níveis estadual e nacional no Rio Grande do Sul (1945-1965), publicado pela Editora da UFRGS, e co-autora de A UNILA em Construção: um projeto universitário para a América Latina.

João Trajano de Sento-Sé - É Professor de Ciência Política na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Membro de corpo editorial da Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, Membro de corpo editorial da Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais e Membro de corpo editorial da Interseções. Revista de Estudos Interdiciplinares. Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Teoria Política. Atua principalmente nos temas: Carisma, Populismo, Estetização, Cultura, Nacionalismo. É autor do livro Brizolismo. Estetização da Política e Carisma, publicado pela Editora da FGV e Co-autor de Segurança pública: outros olhares, novas possibilidades, publicado pela Secretaria Especial de Políticas para Mulheres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário